Doença do Refluxo Gastroesofágico: veja como acabar com a queimação.

Imagem da região torácica em raio X ,.

Obesidade e hérnia de hiato são algumas das doenças que influenciam no diagnóstico.

Doença do refluxo gastroesofágico: O famoso refluxo ocorre quando os ácidos presentes no estômago atingem a região do esôfago, tornando assim as sensações de azia e queimação garantidas. Agora, quando o desconforto aparece de forma contínua, é provável que você esteja sofrendo desse mal!

Neste artigo, levantaremos os principais pontos sobre esse problema, por isso para saber mais, basta acompanhar o conteúdo a seguir!

Imagem da região torácica em raio X ,.
Fonte: Foto/Reprodução.

Como a doença do refluxo gastroesofágico acontece?

Caso você sofra constantemente com  as famosas azias, vale a pena entender um pouco sobre o refluxo gastroesofágico. Já que esses são os sintomas mais acometidos por essa doença.

Podemos dizer que tais incômodos estão relacionados à base da DRGE (Doença do Refluxo Gastroesofágico). Isso porque,  o famoso suco gástrico, responsável pela digestão dos alimentos, ao invés de seguir o seu fluxo natural, atinge o esôfago, causando, como resultado, a irritação desse canal.

Tá, mas como isso realmente acontece?

Basicamente, toda a comida que ingerimos deve passar pela faringe e, em seguida, pelo esôfago até chegar ao estômago. Além disso, durante a passagem dos alimentos mastigados, há uma válvula que deve abrir e fechar rapidamente para que eles cheguem ao estômago.

Logo, quando válvula não se fecha, o suco gástrico presente no estômago lesiona a parede do esôfago. Como o tecido desse canal não está preparado para receber os ácidos estomacais, há um estímulo de sensações como as de queimação, azia e regurgitação.

Confira a importância da válvula (esfíncter) e quais são as causas da doença do refluxo gastroesofágico?

Sabe aquela válvula que mencionamos no tópico anterior? No meio científico ela recebe o nome de esfíncter cárdia ou esofágico. Além de não permitir que o suco gástrico entre no esôfago, esse anel de fibras musculares impede, também, que o alimento não volte para o canal anterior, ou seja, para o esôfago.
Agora, em relação aos principais problemas que impedem o bom funcionamento do aparelho digestivo e facilitam a existência do refluxo gastroesofágico são:

  • Hérnia de hiato;
  • Hipotonia do esfíncter esofagiano inferior,
  • Perda da peristalse;
  • Aumento da pressão intra-abdominal;
  • Obesidade.

Veja também quais são os tipos de cirurgia bariátrica e quem pode fazer!

Como é feito o diagnóstico da doença do refluxo gastroesofágico?

Para saber se você tem ou não a doença do refluxo gastroesofágico, é preciso realizar uma consulta com um médico gastroesterologista. Portanto, esse profissional será o responsável pela realização de exames como endoscopia digestiva alta e a pHmetria, para que assim seja feito o diagnóstico definitivo.

Entenda quais são os principais sintomas

Pensou que os sintomas do refluxo gastroesofágico resumiam-se em queimações e azias? Pois saiba que os desconfortos ultrapassam essas duas reações.  Veja abaixo quais são os principais:

  • Azia ou queimação, que pode atingir a boca do estômago ou a garganta;
  • Dor torácica intensa, podendo ser facilmente confundida com a dor da angina e do infarto do miocárdio;
  • Tosse seca;
  • Doenças pulmonares como pneumonias, bronquites e asma;
  • Náusea após refeições;
  • Afta;
  • Pigarro;
  • Otite;
  • Sensação de “bolo na garganta”
  • Erosão dentária.

Como é o tratamento da doença do refluxo gastroesofágico?

A doença do refluxo gastroesofágico pode ser tratada de forma clínica ou cirúrgica.   A respeito ao tratamento clínico, o paciente deverá ingerir medicamentos que regulem a produção de ácido do estômago.

Já a cirurgia pode ser feita de forma tradicional ou com a técnica de laparoscopia. Na segunda opção, após o médico cortar a pele, há uma incisão de pequenos tubos finos com câmeras, que ajudarão o cirurgião a observar a região afetada. Em relação à recuperação dos pacientes  submetidos à cirurgia, pode-se voltar ao trabalho após 1 ou 2 semanas.

Acha que está sofrendo com o doença refluxo gastroesofágico?

Bom, se resposta for sim, lembre-se de consultar o gastro!
E para ficar por dentro de mais conteúdos como este, basta acompanhar este blog!

Fontes:
Ministério da Saúde: http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2575-refluxo-gastroesofagico
Blog Minha Vida: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/doenca-do-refluxo-gastroesofagico

Compartilhe!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.