Intolerância ao glúten: o que é e como tratar

O glúten é uma proteína bem comum e presente no trigo, cevada, centeio e derivados. Entretanto, existem pessoas que não conseguem processar essa proteína. Podendo ser apenas intolerantes ao glúten ou possuir o que é chamado de doença celíaca. Para essas pessoas, cortar o glúten da alimentação é uma condição necessária para manter a saúde.

Embora possa parecer uma dieta difícil, a boa notícia é possível viver de forma saudável e confortável com o problema.  Basta aplicar algumas dicas simples no dia a dia. Ficou curioso para saber quais? Então acompanhe a leitura!

O que é a intolerância ao glúten?

Há uma diferença entre as pessoas com intolerância ao glúten e aquelas que desenvolvem a doença celíaca. As primeiras, não processam bem essa proteína e têm sintomas desagradáveis ao ingeri-la. Já as pessoas com doença celíaca, possuem uma alergia autoimune ao glúten. O que provoca inflamações no intestino e pode ter consequências graves para a saúde.

Quais são os sintomas da intolerância ao glúten?

Os sintomas podem ser de leves a severos. Confira alguns dos mais comuns:

  • excesso de gases;
  • dores e distensão abdominal;
  • enxaqueca;
  • diarreia ou prisão de ventre.

Nos casos mais graves, a pessoa desenvolve a doença celíaca e pode ter dores abdominais e diarreias mais intensas. Além disso, é comum apresentar anemia, por dificuldade de absorver os nutrientes, e perda de peso. Quando não tratada, a doença celíaca pode levar ao câncer de intestino e estômago.

Buscar outras fontes de carboidratos

O glúten está presente em grande parte dos alimentos que compõem a base da pirâmide alimentar — os carboidratos. Logo, toda a variedade de produtos feitos com farinha de trigo devem ser eliminados da dieta. Lembrando que a farinha de trigo integral também contém glúten.

A solução é substituir esses carboidratos por outros que são livres dessa proteína: arroz, batata, mandioca, milho e produtos feitos com amido de milho.

Atenção às embalagens

Grande parte dos alimentos industrializados contém glúten. Por isso, é imprescindível ler com atenção as embalagens antes de consumir qualquer produto. Felizmente, a legislação brasileira obriga os fabricantes a especificarem quando um produto contém ou não glúten, facilitando a identificação daqueles que devem ficar fora da cesta de compras.

Cuidados extras com a alimentação fora de casa

Almoçar em um restaurante ou lanchonete pode ser um grande risco para quem tem intolerância ao glúten, pois não é possível saber se para engrossar um molho de tomates, por exemplo, o cozinheiro usou farinha de trigo.
Se não foi possível levar o lanche de casa, o melhor é optar pelas opções in natura, como os vegetais cozidos, as carnes e saladas de folhas. Evite os molhos e condimentos.

A intolerância ao glúten é difícil de ser diagnosticada, pois os sintomas são comuns a outras doenças que atingem o sistema digestivo. Se você suspeitar dos sintomas da intolerância ao glúten, procure um profissional que atua na área de gastroenterologia.

Para mais conteúdos como este, acompanhe o nosso blog!

Compartilhe!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.